Sorteio: Domingo do desapego #6

Oi, pessoal! Vamos para mais uma semana de sorteio? Logo abaixo vocês encontram uma explicação sobre esse tipo de sorteio que é feito semanalmente aqui no Fluffy e a descrição do livro escolhido para essa semana. [happy]

Leia antes de participar:
Todos os livros sorteados exclusivamente no “Domingo do desapego” foram enviados a mim como cortesia pela Editora Novo Conceito. Esses exemplares não foram solicitados para resenha, e como o volume enviado mensalmente é grande, não tenho como dar conta de tudo e, por isso, resolvi sortear para os leitores do Fluffy. Conversei com a editora antes de qualquer coisa, e esses sorteios foram aprovados por eles. Como os exemplares eram meus, eles estão assinados com o meu nome e data na primeira página, pois tenho o hábito de fazer isso nos meus livros. Fora isso, o estado de conservação deles é novo. Novos sorteios vão ao ar todo domingo e têm duração de uma semana. O resultado pode ser conferido em cada respectivo post. Expliquei mais detalhes no primeiro post da coluna, e você pode conferir aqui.


Fênix a ilha

Fênix: a ilha
John Dixon
Editora Novo Conceito, 2014
336 páginas

EM TELEFONE. SEM SMS. SEM E-MAIL. SEM TV . SEM INTERNET . SEM SAÍDA. BEM-VINDO A FÊNIX: A ILHA.

Na teoria, ela é um campo de treinamento para adolescentes problemáticos. Porém, os segredos da ilha e sua floresta são tão vastos quanto mortais. Carl Freeman sempre defendeu os excluídos e sempre enfrentou, com boa vontade, os valentões. Mas o que acontece quando você é o excluído e o poder está com aqueles que são perversos?

Veja o livro no site da editora | Adicione no Skoob

Para participar, basta fazer login pelo Facebook (ou com seu nome e e-mail) no formulário abaixo e seguir as regras (clicando no botão verde e fazendo o que a regra pede). Nesse sorteio há duas regras obrigatórias e duas opcionais: fazendo as obrigatórias, abrem as demais, mas você não é obrigado a fazer todas, só as que quiser. Se você tiver alguma dúvida, não deixe de me pedir pelos comentários. [wink]

Mostrar mais

Follow Friday #62

follow friday

Dá pra acreditar que já é sexta-feira de novo? Eu acho que falo isso em todos os posts de Follow Friday, mas não consigo evitar! É incrível como as semanas passam cada vez mais rápido. Bem, essa semana tivemos posts bacanas por aqui – e um especial que eu fiquei super feliz em ver que vocês adoraram [heart] ! Isso me incentivou a procurar postar mais sobre tutoriais e freebies pra vocês. Vamos conferir todos os posts?

  • Esse é o post especial: Aprenda a criar uma página de livros lidos! Você viu?
  • Eu gosto de indicar também livros que não estão tão “na moda” aqui no Fluffy. Por isso as publicações da editora Biruta me são tão especiais. Vem conferir a resenha do querido Morada das Lembranças;
  • Quarta foi dia de música e violino! Você já conhece a incrível Lindsey Stirling?
  • Por último, na quinta comecei a postar as resenhas da série Os Sullivans (que já li todos, mas não tinha postado pra vocês). O primeiro livro é Um olhar de amor.

    Espero que tenham gostado. Estou planejando alguns posts especiais como o dessa semana para incluir por aqui de vez em quando, sempre que tiver tempo de escrever e ajeitar tudo bonitinho pra vocês (sou perfeccionista, então tenham muita paciência, ok? HAHA! [ugh] ). E agora sim: recados dados, vocês estão liberados para ir ao Follow Friday! Lembrando que ele fica aberto até domingo, então: enjoy it!


  • Bella Andre – Os Sullivans #1: Um olhar de amor
    Um olhar de amor

    Um olhar de amor
    Série Os Sullivans, livro 1
    Bella Andre
    Editora Novo Conceito, 2012
    256 páginas

    Submarino Saraiva

    Chloe Peterson está tendo uma noite ruim. Uma noite realmente ruim. O machucado grande em sua bochecha pode provar isso. E quando seu carro patina para fora da estrada molhada em direção a uma vala, ela está convencida de que até o cara maravilhoso que a salvou do meio da tempestade deve ser muito bom para ser verdade. Ou ele é mesmo? Por ser um fotógrafo de sucesso que viaja frequentemente pelo mundo, Chase Sullivan tem seu jeito com mulheres bonitas, e quando ele está em casa, em São Francisco, um de seus sete irmãos normalmente está acordado para começar um pouco de diversão.

    Chase acha que sua vida é ótima do jeito que está — até a noite que encontra Chloe e seu carro destruído na rodovia Napa Valley. Não apenas nunca tinha conhecido alguém tão adorável, por dentro e por fora, mas como também percebe que ela tem problemas maiores do que seu carro batido.

    Logo, ele será capaz de mover montanhas por amor — e proteção — a ela, mas ela deixará? Chloe prometeu nunca cometer o erro de confiar em um homem novamente. Mas a cada olhar que Chase lança a ela — e a cada carinho doce e pecaminoso — conforme a atração entre eles sai faísca e esquenta, ela não pode fazer nada a não ser se perguntar se encontrou a única exceção. E apesar de Chase não perceber que sua vida mudaria para sempre em um instante, para melhor, ele não é o único a querer lutar por essa mudança. Ao contrário, ele está se preparando para uma luta… pelo coração de Chloe.

    Um olhar de amor é o primeiro livro da série Os Sullivans, escrita por Bella Andre e publicada no Brasil pela Editora Novo Conceito. Composta por oito livros, cada história nos nos traz um dos oito irmãos e irmãs Sullivan, em histórias quentes, indicadas para maiores de idade. Nesse primeiro livro, conhecemos um dos irmãos, Chase. Ele é fotógrafo, acostumado a dormir com diferentes modelos e atrizes e nunca se apaixonou.

    Em uma noite chuvosa, enquanto voltava para o vinhedo de seu irmão, Chase encontrou um carro caído numa vala; logo à frente dele, uma mulher perdida, desesperada e encharcada. É claro que Chase não poderia deixar de prestar socorro. Só que ele – e ela – mal sabiam que o destino desse triste incidente iria mudar suas vidas a partir de então.

    Chloe não teve uma noite boa, muito pelo contrário: atormentada por seu passado que lhe persegue, ela dirigia em alta velocidade. Quando seu carro caiu na vala, ela não tinha celular e absolutamente nenhuma ideia do que fazer; teria que caminhar até chegar a algum motel barato e sujo. Que outra escolha ela tinha a não ser aceitar a ajuda daquele desconhecido?

    Em alguns dias, o romance entre os dois personagens se intensifica de uma forma quase absurda. Mas Chloe tem segredos, tem medos que Chase ainda não compreende; ele só sabe de uma coisa: precisa ir com calma, não assustá-la ainda mais para que, em questão de dias – ou horas – possa faze-la lhe dar uma chance.

    Um olhar de amor

    No primeiro contato com esse primeiro livro da série Os Sullivans, fiquei impressionada com tantas cenas de sexo que a autora escreveu. Os dois protagonistas estavam loucos de paixão, e mal conseguiam controlar seus instintos! A história por trás de todo esse sexo incontrolável foi bem contada, no meu ponto de vista, e a autora trabalhou no medo e na desconfiança de Chloe durante toda a trama, fazendo com que o irmão Sullivan a ajudasse a superar seus fantasmas.

    O romance construiu-se muito rapidamente em questão de poucos dias, então foi algo: nossa, vão com calma, seus depravados! Achei meio exagerado às vezes, mas gostei da forma como a autora conduziu a história. Além do mais, apesar de ser previsível, a história também guarda algumas surpresas para o final. De forma geral, gostei da história, e ele só dá ao leitor mais vontade de conhecer as outras histórias!

    Você conhece Lindsey Stirling?

    Lindsey Stirling

    Lindsey Stirling é uma violinista nascida no dia 21 de setembro de 1986 em Santa Ana, no estado da Califórnia. Desde pequena, ela tinha influência do pai para música clássica, tanto que começou a estudar violino desde cedo. Em 2012, ela entrou em uma banda com quatro amigos, intitulada Stomp on Melvin. Mais tarde, quando criou seu canal no YouTube, ela chamou-o de lindseystomp, e quando lançou um EP com três músicas, intitulou como Lindsey Stomp, em homenagem à banda.

    Lindsey também participou da quinta temporada do programa America’s Got Talent, no qual ela foi eliminada nas quartas de final. A forma como foi eliminada do concurso lhe deixou bastante magoada: os jurados disseram que o que ela fazia (tocar violino com passos de dança) não era o suficiente para ter sucesso e conseguir encher uma plateia. Só que – para nossa alegria! – ela não desistiu. Pelo contrário: foi essa “humilhação” que a fez persistir no seu sonho. E, para provar que seu talento encheria SIM uma plateia, ela tem 675 milhões de visualizações no YouTube e entradas esgotadas para shows.

    Lindsey Stirling

    Ela já lançou dois álbuns: o primeiro intitulado com seu nome, lançado em 2012, vendeu 350 mil cópias nos Estados Unidos, e a música mais conhecida é Cristalyze; o segundo álbum, chamado Shatter Me, foi lançado em abril de 2014. O primeiro single desse álbum também se chama Shatter Me, e é em parceria com a cantora Lzzy Hale. Sou apaixonada pelo primeiro, e estou começando a ouvir o segundo agora, e estou amando também. Adoro as músicas instrumentais para ouvir enquanto leio um livro.

    A primeira turnê da violinista aconteceu em 2012, pelos Estados Unidos e em 2013 ela passou pela Europa. A boa notícia é: em 2015 ela vem para o Brasil! Na turnê do seu segundo álbum, Lindsey vai passar por três estados brasileiros: Rio de Janeiro (11 de abril), São Paulo (13 de abril) e Porto Alegre (14 de abril). Tá logo aí! Eu queria tanto ir! [cry]

    No seu canal do YouTube, encontramos, além das suas músicas próprias, também vídeos, regravações e covers únicos e lindos de vários sucessos. Um dos que mais gosto é o do Senhor dos Anéis. Eu ainda não li a série, mas acho a música e o vídeo fantásticos. Uma amiga que conhece a história me disse que a versão da Lindsey compreende os três filmes, com as entonações do ápice, da guerra e do final da história. Simplesmente lindo!

    Quem já conhecia? Para quem quiser ouvir os álbuns, eles estão disponíveis no Spotify.

    Daniella Bauer – Morada das lembranças
    Morada das lembranças

    Morada das lembranças
    Daniella Bauer
    Editora Biruta, 2014
    200 páginas

    Saraiva

    Através dos olhos de uma menina, o leitor acompanha a trajetória de sua família que, em meio à Revolução Russa de 1917, viu‑se obrigada a deixar para trás tudo o que conhecia e a empreender uma audaciosa e perigosa fuga rumo a um destino totalmente desconhecido. Com novas vidas e identidades, vê-se despertada pelas inúmeras perguntas que permanecem sem resposta. Mas, essa é a chave da morada. Não ter as respostas lhe permite seguir em frente e abrir todas as portas.

    Saiba mais detalhes e veja o livro por dentro no site da editora.

    Morada das Lembranças se encaixa naquela categoria de livros que lemos com a alma e o coração. A narração da guerra, da fuga, da viagem e da reconstrução da vida dessa família, que foi se decompondo aos poucos, é algo que queremos nos agarrar. Senti-me angustiada pelo sofrimento dos personagens, pelas palavras escolhidas que evocaram um sentimento tão profundo em mim. Agora, quero lhes contar um pouquinho sobre esse livro.

    Daniella Bauer estreou de forma espetacular no mundo da literatura com Morada das Lembranças. Esse livro é como um amontoado de lembranças de moradas felizes e tristes, mas que carregam uma vida de recordações. As histórias são contadas pela neta, que toma a voz da avó para falar em primeira pessoa do período em que ela, com a mãe e o irmão pequeno, fugiram de casa após o assassinato do pai durante a Revolução Russa e o massacre aos judeus.

    Minhas lembranças, apenas recordações de fatos que marcaram muitas vidas, mais do que poderei contar e até mesmo me lembrar. Milhões morreram sem nem ao menos ter uma chance, vidas foram ceifadas, famílias foram destruídas, sonhos foram mitigados. Assim aconteceu. Mas, como eu, outros sobreviveram também, e as histórias vieram conosco, precisam ser contadas.

    A história é como vários de pensamentos que vêm aos montes e se organizam no decorrer da narração, contando ao leitor uma época difícil, mesclando a história da família com detalhes históricos que ocorreram nesse período, desde o momento da fuga até a reconstrução da vida em um país totalmente diferente – o Brasil. Acho que esse livro não se encaixa nas ficções de aventura ou drama, mas é melhor: é como se estivéssemos em frente à nossa avó e ela nos estivesse contando sua história de quando era pequena e teve que fugir de seu país para proteger-se da morte iminente.

    Eu sei que pode parecer ingênuo ou mesmo um tanto masoquista de minha parte, mas adoro ler histórias do período da guerra e, tendo uma narração quase poética, esse livro entrou para um dos melhores do gênero. Se não fosse por isso, a leitura já valeria a pena apenas pelas frases bem construídas, comparações sensíveis e detalhes sentimentais das pessoas que viveram nessa época. A escrita é realmente inspiradora. E nem vou comentar sobre a diagramação do livro, que segue o padrão criativo e de bom gosto da editora Biruta.

    Morada das lembranças

    É difícil resenhar um livro com tamanha profundidade de sentimentos embutido como esse, mas eu espero que tenha conseguido transmitir um pouquinho dele pra vocês. Se tiverem a oportunidade, leiam Morada das Lembranças. E depois me conte o que achou! [wink]

    1 2 3 4 5 141