Rafael Moreira – Diário de um adolescente apaixonado

Diário de um adolescente apaixonado
Rafael Moreira
Editora Novo Conceito, 2015

Ele suou frio quando deu o primeiro beijo. Já sofreu bullying na escola. Já gostou de quem não gostava dele. Sente muita falta de quem foi embora. Já brigou com a namorada por Whatsapp e depois pediu desculpas. Ele não troca os amigos por ninguém. Se bem que amigo, AMIGO mesmo, pra ele, é a família. Em 24 crônicas bem-humoradas (claro), o Rafa conversa com a gente como se estivesse bem pertinho. Acostumado a mostrar o rosto na internet, ele criou coragem e começou a escrever sobre as situações da sua infância, sua relação com a família, com as meninas, com os amigos. De cada história, ele tirava uma reflexão sobre as mudanças que já aconteceram na sua vida e o que ele aprendeu com elas. O resultado está aqui, neste livro que você vai ler e depois abraçar bem apertado.

Eu não conhecia o canal do Rafael Moreira antes de acompanhar alguns comentários acerca do seu primeiro livro na internet (também não conhece? Clica!). Quando recebi aqui em casa um exemplar, cortesia da Editora Novo Conceito, já peguei pra ler porque ele é pequeno e rápido de ler – quer algo mais legal pra um domingo preguiçoso? Além disso, a diagramação me chamou a atenção. Em pouco mais de duas horas, eu já tinha terminado a leitura.

O Rafa, como é conhecido por muitos, fala de vários assuntos em seu livro, que abordam desde relacionamentos, amigos, perdas, família até vida profissional (contando com alguns assuntos que não consegui encaixar no contexto, mas deixemos isso de lado). O livro conta com mais de 25 contos sobre tudo isso e todos eles são rápidos e fáceis de ler, além de terem uma linguagem moderna de quem, obviamente, vive conectado. E é exatamente pra essa galerinha que (me parece que) o livro foi feito: para o pessoal que está sempre online, que vive o ensino fundamental e/ou médio com todas as suas emoções contraditórias e confusas. O autor fala pra esses jovens, que precisam de um rumo, de uma dica do que fazer e de como levar aquela situação complicada e (aparentemente) sem solução adiante.

E foi exatamente por isso – por ser escrito para jovens da idade da escola – que eu não me senti ligada nas coisas que ele escreve. Achei os temas interessantes, mas me pareceu que ele não tinha muito a dizer sobre aquilo – ou pode ser que tivesse, mas as ideias não estão bem organizadas. Alguns contos estão melhores e, sim, dá pra extrair algumas coisas bacanas, mas outros foram apenas de passagem pra mim.

E também há outra coisa que me incomodou: as verdades não são universais. E opiniões muito menos. Em uma passagem o Rafa comenta que homem que leva flores, se esforça pra agradar a menina que ama, faz surpresas e tudo mais é o cara que sempre se ferra, ao passo que aquele sujeitinho que não dá bola é o que se dá bem. COMO ASSIM? Eu entendi que ele quis dizer que isso não está certo, mas no meu ponto de vista, não é sempre assim. É a minha opinião, assim como o autor tem a dele; porém, na minha realidade de adolescente as coisas não foram assim, então achei meio forçado.

Na verdade, esse livro me pareceu muito com aqueles textos que eu gostava de escrever há vários anos mas que nunca publiquei. Textos de desabafo ou de uma súbita inspiração. Se você está em uma idade em que as coisas são indecisas e precisa de algumas dicas, ou mesmo de um livro no qual você possa colocar algumas situações do dia a dia, talvez Diário de um adolescente apaixonado seja uma boa pedida pra você.

“Não dê valor a um ‘eu te amo’ qualquer, dê valor às atitudes que demonstrem isso.”

O queridinho do momento: 1989, de Taylor Swift

Vocês sabem que eu amo as músicas e o estilo da fofa da Taylor Swift. Mas quando ouvi o quinto álbum dela pela primeira vez, eu não gostei muito. Achei as músicas cansativas. Deixei a pasta de molho por vários meses, até que, há algumas semanas, resolvi escutar de novo quando ouvi Blank Space tocando em algum lugar (que, a propósito, era a única do álbum que eu gostava um pouco). Qual não foi a minha surpresa quando eu me apaixonei pelo álbum todo?

Tenho passado o último mês ao som de 1989, álbum lançado em 27 de outubro de 2014. No celular, no computador, no carro, em qualquer lugar: tenho as músicas em todos os meus dispositivos e fico ouvindo sempre que posso. Acho que o motivo de ter estranhado as músicas logo de início foi a sonoridade delas, que fugiram um pouco da pegada mais country que Taylor tinha em seu repertório até então. O álbum anterior, Red, já estava um pouco mais desapegado do estilo, mas o novo CD veio alegre, cheio de músicas boas e promissoras (pelo menos no meu ponto de vista amador). E quer saber? Eu adorava o country dela, mas estou adorando ainda mais essa fase pop – que espero não ser apenas uma fase.

O primeiro single do CD foi Shake it off, e tenho certeza que vocês já conhecem ou já ouviram essa batidinha viciante em algum lugar. Blank Space, que eu já citei, também está tocando nas rádios por aí. E o mais novo clipe dela é Style, com um clipe lindo de fotografia inspiradora. Vamos ver?

Shake it off

Blank Space

Style

Mostrar mais

Sorteio: Domingo do desapego #2

Prontos para mais um domingo do desapego? Você pode conferir o resultado do sorteio anterior neste post. Deixa eu dizer uma coisa antes de largar o novo sorteio: fiquei tão feliz de ver que vocês gostaram dessa coluna! Admito que tinha um pouco de receio por sortear livros ainda não lidos, mas vocês foram uns amores e me apoiaram nessa ação. Muito obrigada! Vocês são os melhores leitores do mundo! [heart]

Agora sim vamos ao sorteio! [smile]

Leia antes de participar:
Todos os livros sorteados exclusivamente no “Domingo do desapego” foram enviados a mim como cortesia pela Editora Novo Conceito. Esses exemplares não foram solicitados para resenha, e como o volume enviado mensalmente é grande, não tenho como dar conta de tudo e, por isso, resolvi sortear para os leitores do Fluffy. Conversei com a editora antes de qualquer coisa, e esses sorteios foram aprovados por eles. Como os exemplares eram meus, eles estão assinados com o meu nome e data na primeira página, pois tenho o hábito de fazer isso nos meus livros. Fora isso, o estado de conservação deles é novo. Novos sorteios vão ao ar todo domingo e têm duração de uma semana. O resultado pode ser conferido em cada respectivo post. Expliquei mais detalhes no primeiro post da coluna, e você pode conferir aqui.


Aconteceu em Veneza
Molly Hopkins
Editora Novo Conceito, 2014
464 páginas

Bem-vindo a Veneza, a Cidade do Amor.

Ele traiu, mas foi uma única vez! Evie Dexter prometeu perdoar seu noivo, Rob e todos os esforços para absolvê-lo de seus pecados estão valendo a pena: nos últimos 10 dias, ela só o chamou de cafajeste 11 vezes.

Graças aos céus, sua carreira de guia de turismo está indo muito bem. Evie já conheceu a elegante Dublin, a estilosa Marrakesh e a descolada Amsterdã. Quando é convidada para visitar, com todo o luxo e glamour, a sensual cidade de Veneza, com seu vinho delicioso e os italianos impetuosos, ela agarra a oportunidade com unhas e dentes.

Veja o livro no site da editora | Adicione no Skoob

Para participar, basta fazer login pelo Facebook (ou com seu nome e e-mail) no formulário abaixo e seguir as regras (clicando no botão verde e fazendo o que a regra pede). Nesse sorteio há duas regras obrigatórias e duas opcionais: fazendo as obrigatórias, abrem as demais, mas você não é obrigado a fazer todas, só as que quiser. Se você tiver alguma dúvida, não deixe de me pedir pelos comentários. [wink]

Mostrar mais

Follow Friday #58

Adoro sextas-feiras! Sabem por quê? Porque posso listar aqui os posts que saíram durante a semana e fazer um apanhado geral dos assuntos! Essa semana o tema ficou pairando no literário com um post de filme. Vamos ver?

  • Na segunda, postei sobre um livro que vocês precisam conhecer: Eu + Você = Nós.
  • Terça-feira foi o dia de eu soltar o verbo em uma resenha que é mais um desabafo sobre o filme Cinquenta tons de cinza.
  • Na quarta, postei a minha opinião sobre o queridinho Amy & Matthew, um romance lindo que me tocou o coração.
  • E, por último, ontem eu falei sobre um dos próximos lançamentos da Novo Conceito, chamado A mais pura verdade.

    Não esquecendo que: TEM SORTEIO ACONTECENDO! Vocês já viram a nova coluna aqui no blog chamada de Domingo do desapego? Vamos ter um sorteio por semana. Leia mais sobre isso neste post – e, claro, participe! [smile]

    Espero que tenham gostado dos posts dessa semana!

    Agora vamos ao que vocês adoram: divulgação! Adicione aqui no Follow Friday o seu link e visite os outros blogs que já estiverem por aqui. Vocês já sabem que aqui no Fluffy o Follow Friday é prolongado, certo? Ao invés de ser apenas na sexta-feira, criei moda e ele fica até domingo. HAHA! Um dia é tão pouco pra tantos blogs interessantes! Então não deixe de participar. [wink]


  • Lançamento literário: A mais pura verdade

    Essa semana chegou um pacote da Novo Conceito aqui em casa, e dentro dele havia um pequeno livretinho com os primeiros capítulos do lançamento A mais pura verdade, livro de estreia de Dan Gemeinhart. A ideia era que eu pudesse ler, ficar curiosa sobre o final da história e publicar aqui no blog pra vocês. Mas… sabe quando você se sente órfã de um livro? É claro que, por serem apenas trechos, falta uma parte considerável da história. Porém, só com poucas páginas, o autor já me fisgou. Então, pelo amor de Deus, como vou esperar até o dia 23 de março para saber como essa história continua?

    Mark é um garoto de aproximadamente 12 anos que resolveu fugir de sua casa, na cidade de Wenatchee, em Washington, para escalar as montanhas de neve no Monte Rainier. Ele tinha tudo o que queria: pais amorosos, um cachorro pra lá de companheiro e uma melhor amiga em quem podia confiar. Porém, ele não tinha saúde.

    Nós, leitores, nos sentimos próximos de Mark já nos primeiros capítulos, quando ele tenta esconder a sua doença e proteger o seu companheiro de viagem a todo custo. Sim: seu cachorro foi junto com ele nessa aventura. Beau é, aos olhos de Mark, o melhor cachorro do mundo! E quem não gosta de um amigo que nos acompanha nas aventuras, nos protege contra os perigos e lambe nossas feridas quando estamos tristes? Louca por cachorros do jeito que sou, virei fã de Beau já nas primeiras linhas.

    Isso é tudo o que os leitores precisam saber sobre essa história. A meu ver, cada pedacinho dela foi uma surpresa – e um aperto no coração. Vou deixar aqui embaixo a sinopse pra vocês entenderem melhor sobre a história:

    Nunca é tarde demais para viver a maior aventura da nossa vida.

    Em todos os sentidos que interessam, Mark é uma criança normal. Ele tem um cachorro chamado Beau e uma grande amiga, Jessie. Ele gosta de fotografar e de escrever haicais em seu caderno. Seu sonho é um dia escalar uma montanha. Mas, em certo sentido um sentido muito importante, Mark não tem nada a ver com as outras crianças. Mark está doente. O tipo de doença que tem a ver com hospital. Tratamento. O tipo de doença da qual algumas pessoas nunca melhoram.

    Então, Mark foge. Ele sai de casa com sua máquina fotográfica, seu caderno, seu cachorro e um plano. Um plano para alcançar o topo do Monte Rainier. Nem que seja a última coisa que ele faça.

    A Mais Pura Verdade é uma história preciosa e surpreendente sobre grandes questões, pequenos momentos e uma jornada inacreditável.

    Espero que tenham gostado! Eu estou doida para o dia 23 de março, quando poderei ler o resto dessa história.

    1 2 3 4 5 137