Posts da categoria

Para assistir

Resenhas de filmes, séries, programas de TV e mais!


Resenha do filme: Animais fantásticos e onde habitam

Publicado em 09.12.16
Animais fantásticos e onde habitam

Animais fantásticos e onde habitam
Atores principais: Eddie Redmayne, Katherine Waterston, Dan Fogler e Alison Sudol.
Gêneros: Fantasia, Aventura.
Direção: David Yates
Duração: 2h 13min
Lançamento: 2016
País: EUA, Reino unido

O excêntrico magizoologista Newt Scamander (Eddie Redmayne) chega à cidade de Nova York levando com muito zelo sua preciosa maleta, um objeto mágico onde ele carrega fantásticos animais do mundo da magia que coletou durante as suas viagens. Em meio a comunidade bruxa norte-americana, que teme muito mais a exposição aos trouxas do que os ingleses, Newt precisará usar todas suas habilidades e conhecimentos para capturar uma variedade de criaturas que acabam fugindo.

Então, sim! Eu fui ao cinema assistir Animais fantásticos e onde habitam. Depois de tanta espera e de tanta ansiedade, a minha expectativa quanto ao filme estava lá nas alturas. E não decepcionou nem um pouquinho! Não sou crítica de cinema, mas se quiser saber a minha opinião, continua lendo o post! :)

Animais fantásticos e onde habitamEddie Redmayne, no papel de Newt Scamander.

Animais fantásticos e onde habitam é o primeiro roteiro de J. K. Rowling escrito especialmente para o cinema. A história acontece antes da história de Harry Potter, no ano de 1926, e narra a ida de Newt Scamander a Nova York. Newt é um bruxo que está atrás de animais fantásticos, e consegue entrar na cidade graças aos efeitos mágicos em sua maleta – essa cena pode ser vista no trailer. Porém, os problemas começam a acontecer quando um Pelúcio resolve fugir de sua mala. Um Pelúcio pode ser muito fofo, porém, obcecado por coisas brilhantes, ele acaba atraindo muita confusão.

Diferentemente do que acontece na Europa, em Nova York os bruxos vivem na clandestinidade. Pessoas sem poderes mágicos, que são conhecidos como “trouxas” no Reino Unido, são chamadas de “não-maj” na América, um diminutivo para “não-mágicos”. Esses não-maj não sabem da existência de bruxos vivendo entre eles, embora coisas muito estranhas destroem várias casas e ruas da cidade, sem que haja uma explicação plausível para isso. Na verdade, essas pessoas vivem um período de muita tensão, incertezas e, sobretudo, um medo crescente dessa criatura misteriosa que anda causando estrago nos Estados Unidos. Além disso, os bruxos de todo o mundo ainda vivem sob o medo de Gellert Grindelwald, um bruxo poderoso que está desaparecido.

Com a chegada de Newt e a fuga de seus animais mágicos (e que nem deveriam ter entrado na América), o perigo da comunidade bruxa ser descoberta começa a se tornar realidade, o que envolve autoridades bruxas no assunto. Em um período da história tão delicado, Newt se vê obrigado a capturar os seus animais o quanto antes, para evitar que eles causem algum mal à comunidade bruxa dos Estados Unidos – e também aos não-maj.

Nessa busca frenética por seus fujões e a caça de novos animais fantásticos, Newt conta com a ajuda de alguns amigos. Um dos que posso citar sem alerta de spoiler é o primeiro que aparece na trama, Jabob, um não-maj que se apavora (claro!) com as aparições mágicas de Newt, mas não deixa de ser curioso o suficiente para embarcar nas confusões. Além disso, ele vai arrancar boas risadas do público, com seu jeitão todo atrapalhado e engraçado. Há outras pessoas com quem Newt vai contar, mas você terá que assistir o filme pra assistir! ;)

Mostrar mais

Gabi Orlandin
Post escrito por: Gabi Orlandin

Resenha do filme: A proposta

Publicado em 27.07.16
Resenha do filme A Proposta Sandra Bullock

A proposta
Atores principais: Sandra Bullock e Ryan Reynolds.
Gêneros: Comédia, romance.
Direção: Anne Fletcher
Duração: 1h48min
Lançamento: 10 de julho de 2009
País: EUA

Margaret Tate (Sandra Bullock) é uma poderosa editora de livros, que se vê em apuros ao ser comunicada de sua deportação para o país-natal, o Canadá. Para evitar que isto ocorra ela declara estar noiva de Andrew Paxton (Ryan Reynolds), seu assistente. Perseguido por Margaret há anos, ele aceita participar da farsa mas impõe algumas condições.

Era um dia daqueles, em que eu queria assistir um filme, mas não sabia qual escolher. Um era dramático demais, outro era aventureiro demais. Eu não queria nenhum complicado ou extenso. Até que cheguei a Miss Simpatia, lembram? É com a incrível Sandra Bullock como protagonista, mas eu já tinha assistido, então pula! Até que apareceu A Proposta, outro filme da atriz, de 2009, que eu nunca tinha ouvido falar. Sem nem mesmo ver o trailer, confiando na sinopse de uma linha do Netflix, dei play. E começou a diversão!

Resenha do filme A Proposta Sandra Bullock

A história gira em torno de Margaret Tate, uma editora de livros (entenderam porque gostei da sinopse?) odiada por todos os funcionários. Pra terem uma ideia, todos os dias, quando ela está chegando ao serviço, começam a surgir mensagens instantâneas de todos os seus funcionários, dizendo algo como “A bruxa está solta”. Esse é o nível do desgosto deles pela chefe. E ela é casca grossa mesmo. Só pensa em trabalho, nunca se atrasa, está sempre sabendo de tudo o que acontece e parece não ter uma vida fora da editora. Basicamente, ela parece não ter coração.

Até o dia em que ela se vê com o visto americano negado, e sendo deportada para seu país natal, o Canadá, em poucos dias. Não há nada que ela possa fazer, então terá que largar o emprego e toda a sua vida. E o pior nem era isso: era deixar a sua vaga na empresa para a pior pessoa que poderia ficar com o seu lugar – o assistente que ela odiava e, por acaso, tinha acabado de demitir. Mas, para Margaret, sempre há uma opção. É muito simples: se casar com Andrew Paxton – o próprio assistente. Pasmem!

Coagido de diversas formas e ameaçado de perder seu emprego, Andrew acaba aceitando essa loucura. Porém, o juiz está muito desconfiado de que esse casamento é forjado, e por isso fará entrevistas separadas para saber quanto um conhece sobre o outro. Então, para se conhecerem, Margaret vai conhecer a família de Andrew no Alasca, onde eles passam vários dias. Só que TUDO o que podia dar errado deu errado. É uma confusão atrás da outra, e a gente não pára de rir nunca!

Resenha do filme A Proposta Sandra Bullock

Com um senso de humor inteligente, A proposta foi um filme incrível do começo ao fim. Pra começar, temos a Sandra Bullock como protagonista que, por si só, consegue fazer as melhores caretas e ser engraçada do seu jeito único. Pra finalizar tanta maravilhosidade, o ator que interpreta Andrew Paxton é Ryan Reynolds, que descobri ser o ator de Lanterna Verde e um homem lindo-de-morrer quando está de terno! (Me desculpem, não resisti!). A atuação dos dois é perfeita: Sandra como a legítima chefe mal amada que só pensa em trabalhar, e Andrew como o cara que largou tudo no Alasca para correr atrás dos seus sonhos, mas acha a sua chefe a maior pé no saco.

Como se não bastasse um filme cheio de humor inteligente e ótimas cenas, temos um final que passa longe do clichê, em partes. Quando pensamos que ele terminará daquela forma que todos os filmes terminam, estamos bem enganados. Tem várias cenas em que pensamos: “ah, então é assim que acaba”, e o filme sempre tem uma nova surpresa. Eu adorei, do início ao fim. Preciso dizer que recomendo demais? *-*

A proposta: Trailer legendado

Gabi Orlandin
Post escrito por: Gabi Orlandin

Emocione-se com o trailer de “Como eu era antes de você”

Publicado em 03.02.16

Sabe quando você lê um livro e chora tanto, mas tanto, que não consegue enxergar mais as palavras nas páginas? Quando a história te toca tão profundamente que você se imagina lá, naquele lugar, naquele momento? Isso aconteceu comigo com o livro Como eu era antes de você. Eu fiquei até a metade da madrugada lendo os últimos capítulos porque eu simplesmente não conseguiria largar o livro ali, no meio de todo o ápice e o fim da narrativa. Eu me recordo de ter ficado com os olhos vermelhos, inchados, tamanha era a emoção contida nas páginas.

De todos os livros que li na vida, nenhum me fez chorar a ponto de soluçar. Alguns leitores não gostam da sensação; dessa coisa se sofrer com um livro. Mas eu tirei boas experiências e uma vivência quase real desse livro. Então, para mim, essa história é e sempre será inesquecível. Tanto que sempre que alguém me pergunta: “Qual é seu livro favorito?”, eu respondo: “Como eu era antes de você”. Jogo Moyes criou personagens tão reais, tão dolorosamente verídicos, e eu não consegui deixar de amar, de torcer e de sofrer por essa dupla improvável de pessoas que, de alguma forma, se apaixonaram.

como eu era antes de você filme poster Primeiro pôster divulgado hoje.

Essa não é uma nova resenha do livro. Acontece que eu estou lentamente revivendo a história ao assistir o trailer, que foi lançado hoje mesmo. É claro que a maioria de vocês devem ter visto, mas eu precisava colocar aqui no blog, porque este livro é muito especial pra mim – como vocês devem ter percebido. Eu me arrepiei com as cenas – muito, muito! E eu quase chorei ouvindo a voz do Ed Sheeran declarando, com as cenas de Louisa e Will, que “amar pode machucar” e que “amar pode curar”D: Gente, é lindo, lindo, lindo. *-*

Chorem comigo porque eu acho que não estou sabendo lidar com isso:

O que acharam do trailer? Ansiosos para o filme?

Gabi Orlandin
Post escrito por: Gabi Orlandin

Resenha do filme: Uma longa jornada

Publicado em 31.01.16
resenha do filme Uma Longa Jornada

Uma Longa Jornada
Atores principais: Britt Robertson, Scott Eastwood e Alan Alda.
Gêneros: Romance, drama
Direção: George Tillman Jr.
Duração: 2h19min
Lançamento: 30 de abril de 2015
País: EUA

Aos 91 anos, com a saúde debilitada e sozinho no mundo, Ira Levinson (Alan Alda) sofre um acidente de carro e se vê abandonado em um lugar isolado. Ele luta para manter a consciência e passa a ver sua amada esposa Ruth (Oona Chaplin), que faleceu há nove anos. A poucos quilômetros de distância, a bela Sophia Danko (Britt Robertson) conhece o jovem cowboy Luke (Scott Eastwood), que a apresenta a um mundo de aventuras e riscos. De forma inesperada, os dois casais vão ter suas vidas cruzadas.

Já fazia um bom tempo que eu via o trailer desse filme e achava a história muito emocionante – bem no estilo de Nicholas Sparks. Porém, eu sempre dizia que, por adorar o autor, eu queria ler o livro antes de assistir a adaptação. Que nada! Além da minha lista de leitura estar grande demais agora (e sempre!), a minha vontade de conhecer Uma longa jornada foi bem maior. Então, resolvi assistir. E gente, estou ainda um tanto apaixonada por essas duas histórias de amor – não basta uma. São duas.

Tudo começa quando Sophia, que não gosta nadinha de rodeios, conhece o cowboy Luke, que quase perdeu a vida há alguns anos quando caiu de um touro – detalhe que ela não sabe. Ao contrário de todas as probabilidades, eles se aproximam, percebem gostos em comum e têm um primeiro encontro. Porém, enquanto Luke ficará na Carolina do Norte, Sophia partirá para Nova York para seu primeiro estágio dentro de algumas semanas, e qualquer coisa que pudesse existir entre eles seria inviável.

resenha do filme Uma Longa Jornada

Na volta do primeiro encontro, eles avistam um carro, e dentro dele um senhor de idade com ferimentos. O mais rápido que puderam, embaixo de uma chuva torrencial, eles o levaram ao hospital. Porém, o senhor desconhecido pede uma única coisa a Sophia: que lhe traga a caixa que está dentro do carro.

Já no hospital, a moça fica curiosa e espia o que tem dentro dessa caixa. São cartas de amor! Em uma guinada muito inesperada do destino, Sophia se vê descobrindo a história de um casal, Ira e Ruth, que há muitos anos viveram um amor inesquecível. Enquanto ela conhece, ele recorda. Enquanto o leitor acompanha, duas histórias se tornam uma só.

resenha do filme Uma Longa Jornada

Mostrar mais

Gabi Orlandin
Post escrito por: Gabi Orlandin

Resenha do filme: Simplesmente acontece

Publicado em 13.01.16
Resenha do filme Simplesmente Acontece

Simplesmente acontece
Atores principais: Lily Collins e Sam Claflin
Gêneros: Comédia, romance
Direção: Christian Ditter
Duração: 1h42min
Lançamento: 05 de março de 2015
País: Reino Unido

Os jovens britânicos Rosie (Lily Collins) e Alex (Sam Claflin) são amigos inseparáveis desde a infância, experimentando juntos as dificuldades amorosas, familiares e escolares. Embora exista uma atração entre eles, os dois mantêm a amizade acima de tudo. Um dia, Alex decide aceitar um convite para estudar medicina em Harvard, nos Estados Unidos. A distância entre eles faz com que nasçam os primeiros segredos, enquanto cada um encontra outros namorados e namoradas. Mas o destino continua atraindo Rosie e Alex um ao outro.

Já fazia um tempão que eu queria ver esse filme! Na verdade, desde que li o livro já vinha querendo conferir a adaptação. O livro, que apresenta a história de Rosie e Alex desde os tempos de escola até que se tornam adultos, é todo contado em forma de cartas, e-mails e bate-papos na internet. Não encontramos nenhuma descrição comum, é tudo em formato de correspondência. A minha pergunta era: como eles iriam transmitir tudo isso para o cinema?

Antes de começar a falar a minha opinião sobre o filme, eu queria contar um pouco da história para vocês, mas acho que a sinopse já diz tudo o que precisa ser dito. Além disso, qualquer coisa que eu queira contar a mais pode estragar alguma surpresa ou acontecimento; pois este livro é cheio delas. De forma geral, Rosie e Alex se conhecem desde pequenos, (é óbvio que) são apaixonados, mas nunca encontram oportunidade pra ficarem juntos. Ou seja: o destino realmente está contra eles. Poderia muito bem ser a simples história de um menino e uma menina e seus altos e baixos até a vida adulta, mas é mais do que isso. A autora da história, Cecelia Ahern, narrou tudo de uma forma única e singular, fazendo com que o leitor (e agora o espectador) se apaixonasse pela história e torcesse pela alegria dos personagens.

Resenha do filme Simplesmente Acontece

Resenha do filme Simplesmente Acontece

Bem, dito isso, posso dar a minha opinião. Sobre as cartas: o início e o fim do filme têm narração, na voz de Rosie, com algumas frases que explicam alguns acontecimentos. Porém, não fica claro ao leitor que a história original, do livro, é toda narrada em formato de cartas – ou talvez o “Com amor, Rosie” até dê algumas pistas, mas nada concreto. Porém, isso não fez falta no enredo do filme – até porque seria impossível ou chato de ser transmitido na adaptação. A história em si contou tudo e mais um pouco.

Falando na história, posso dizer que gostei mais do desenrolar dela no filme do que no livro. PASMEM!! Eu sempre digo que prefiro o livro ao filme, mas dessa vez, eles estão empatados. O filme transmitiu muito bem os sentimentos necessários ao espectador e o final é muito melhor que o do livro! Os atores são igualmente incríveis: adorei a Lily Collins e seus mil tipos de cabelo e o Sam Claflin está de tirar o fôlego! Se nada disso bastasse, pensem nesse casal maravilhoso com seus sotaques britânicos e pronto: só por isso já valeria a pena assistir!

Resenha do filme Simplesmente Acontece

Resenha do filme Simplesmente Acontece

Sabe quando a gente termina um filme e tem uma sensação boa no peito? Eu gostei tanto desse filme, me senti tão íntima de Rosie e Alex que mal consigo descrever direito. O filme pode te dar um pouco de raiva por causa da teimosia e “cegueira” dos personagens, mas isso só vai te dar ainda mais força pra continuar assistindo e torcendo. Recomendado demais!

Gabi Orlandin
Post escrito por: Gabi Orlandin
Subir!