Pedro Gabriel – Eu me chamo Antônio

resenha do livro Eu me chamo Antônio

Eu me chamo Antônio
Pedro Gabriel
Editora Instrínseca, 2014
192 páginas

Eu me chamo Antônio é uma narrativa que transita por todas as fases de um relacionamento amoroso: com um estilo simples e acessível, mas nem sempre óbvio, o leitor acompanha os encontros e desencontros de Antônio. Percebe-se uma irreverência no tom de versos e trocadilhos como: “Invista nos amores à primeira vista”. Outras emoções são apresentadas de forma singela, quando há uma separação, por exemplo: “Você, distante, diz tanto sobre mim”. Enquanto a angústia, sentimento que faz parte da instabilidade de qualquer casal, também é citada no livro: “Na dança do amor: dor pra cá, dor pra lá”. Antônio é um personagem sensível e verossímil, talvez seja por isso que os leitores cultivem a dúvida sobre até onde vai a linha tênue que separa a realidade da ficção.

Sou apaixonada por formas de arte inovadoras. Quem diria que escrever poemas em guardanapos, em noites regadas a chopp e adivinhação de palavras poderia resultar em uma obra tão fantástica? Pedro Gabriel nasceu na África, e veio ao Brasil aos 12 anos. Aos 13, ainda não falava uma frase correta em português e, de pouco em pouco, foi descobrindo suas traduções e seus significados. Porém, mais interessante do que isso foi o fato de ele dar seu próprio significado a elas, inserindo-a em contextos do dia a dia, brincando com suas formas e suas cores.

Então, se isso não é arte, o que seria?

resenha do livro Eu me chamo Antônio

Sonhe alto. O máximo que pode acontecer é você realizar um sonho à altura. (p. 20)

Quando você se distancia, longe você vai? Você distante diz tanto sobre mim. (p. 76 e 77)

O amor só termina quando não começa. (p. 85)

O livro, de tamanho menor do que o tradicional, é composto de folhas mais grossas, todo impresso em cores, e enche os olhos. A arte gráfica é linda, e eu o li, todinho, com um sorriso no rosto. Alguns poemas me fizeram refletir, ler alto, marcar. Esse livro pequenino guarda, em seu interior, um mundo de palavras bonitas de se ver e ler. Esta deveria ser uma leitura obrigatória para todos os amantes das palavras e das artes, pois Pedro junta os dois universos de forma maravilhosa e é impossível não se apaixonar.

resenha do livro Eu me chamo Antônio

resenha do livro Eu me chamo Antônio

A introdução do livro já é uma coisa linda à parte, mas vale ressaltar algo que achei fantástico: Pedro Gabriel diz que, quando o chopp é demais, sua letra também perde a sobriedade. Por isso, no fim do livro há uma espécie de sumário com a legenda de todas as frases. Eu precisei dessas páginas muitas vezes, pois há várias citações que são difíceis de ler. E, pelo fato de haver essa legenda (ou seja: essa preocupação com o leitor), o livro ganha um ponto super positivo.

resenha do livro Eu me chamo AntônioQuem nunca? Ri alto com essa citação, e lembrei de todos vocês e de todos nós que lidamos com palavras.

resenha do livro Eu me chamo AntônioAtropelaram meus sonhos. Alguém anotou a placa da realidade?

Eu amei, amei, amei, e acho que todos vocês deveriam ter esse livro em casa, para ler de vez em quando, para abrir aleatoriamente, para passar momentos agradáveis. E se você gostou da ideia, também pode acompanhar as brincadeiras novas do autor lá na fanpage.

O que acharam? Vocês já leram, querem ler?

POSTS RELACIONADOS

10 comentários

  1. Responder

    Eloísa

    20/07/2014

    Esse livro parece ser lindo
    Vou querer ler ^^

  2. Responder

    Amanda Soares

    20/07/2014

    Ah! Eu conheço o trabalho dele há algum tempo, e por isso quando lançou o livro, achei estranho querer ler algo de alguém em que eu via/conhecia o trabalho dia a dia. Mas você foi a primeira que eu vi falando do livro e mostrando essas imagens lindas, menina! Parabéns também, ok? Apesar de ter um pouco de medo de livros assim, “inovadores”, se sobrar dinheiro hahahahaha eu vou tentar comprar! Obrigada!

    Beijão. [heart]

  3. Responder

    Ellem

    20/07/2014

    Que resenha linda!
    Fiquei com muita vontade de lê-lo/tê-lo, mais um pra minha listinha
    Beijos [wink]

    colecionandoprimaveras.blogspot.com

  4. Responder

    Marisa Oliveira

    20/07/2014

    Oi Gabriela!

    Desde que esse livro foi lançado tenho vontade de lê-lo. Sou admiradora do trabalho do Pedro Gabriel e acompanho a página dele no facebook.
    As fotos ficaram lindíssimas, destacando a beleza do livro em si.

    Abraços!

  5. Responder

    alice aguiar

    20/07/2014

    eu não consegui gostar desse livro, juro q tentei, mas n curti.

  6. Responder

    Divana

    21/07/2014

    Bom dia Gabi!
    Eu não imaginava que esse livro era assim, tão bonito e instigante, cheio de frases para reflexão e uma obra de arte.
    Confesso que fiquei mais curiosa com ele agora do que com todo o marketing de lançamento dele há um tempo.
    Abraços!

  7. Responder

    Dezi Faustino (Tsuwabuki)

    21/07/2014

    Eu já queria ler esse livro há um tempo, mas perdi o interesse depois de ver uma vídeo resenha que falava não tão bem dele. A tua resenha me acendeu de novo a vontade de ler ele, parece ser o tipo de livro que eu gosto, gosto de livros que me encantam pelas palavras e pelo visual e este parece ser rico em tudo isso.
    Mais um para a minha lista interminável de livros para ler hahaha

    Beijo!

  8. Responder

    Aline T.K.M.

    21/07/2014

    Andei lendo trechos desse livro na livraria e confesso que me apaixonei: é um dos livros mais gracinhas que vi ultimamente! Esse é daqueles que dá uma vontade louca de ter na estante. ^^

    Beijoka, Livro Lab

  9. Responder

    Tahis

    29/07/2014

    Ah, o Antônio e suas palavras, e poemas.. Como não se apaixonar (por ele e pela arte dele), hahaha! [love] [love]

  10. Responder

    Keila Crystini

    18/04/2016

    Olá Gabi!

    Eu adorei o livro, comprei hoje e não perdi tempo, li tudo. Mas é como você mencionou, ele é muito agradável e, sem dúvida, lerei muitas e muitas vezes…

ESCREVA UM COMENTÁRIO