Jai Pausch – Sonhe mais

resenha do livro sonhe mais

Sonhe mais
Jai Pausch
Editora Novo Conceito, 2013
256 páginas

Jai Pausch passou por um trauma: a perda do marido para um câncer de pâncreas. A enfermidade de Randy Pausch também destruiu as verdades e as certezas em que Jai acreditava. Pega de surpresa pela doença, que avançou rapidamente, Jai Pausch precisou inverter suas prioridades. Acostumada a cuidar da família, percebeu que aquele era, também, o momento de cuidar de si mesma, porque, do contrário — caso fraquejasse —, sua família não sobreviveria. E, apesar de todas as alterações pelas quais passou, foi capaz de registrar a maior parte de suas experiências, dúvidas e medos. Este registro acabou se constituindo num relato vigoroso sobre como a morte muda o relacionamento entre as pessoas e sobre como é possível sobreviver, passo a passo, a essas mudanças. Sonhe Mais é referência para todos os que estão vivendo uma fase de transição e é leitura obrigatória para aqueles que passaram, ou estão passando, por um momento de dor.

“Sonhe mais” se propõe a ser um livro destinado àquelas pessoas que, tão devotamente, dedicam todo o seu tempo para cuidar de seus entes queridos que sofrem de alguma doença, como o câncer; e àqueles que se veem sem destino em meio à tristeza e ao sofrimento de ter perdido alguém. Jai Pausch ensina essas pessoas a passar pelas águas turbulentas e seguir em frente, rumo a um futuro que sim, pode ser bom, mesmo que agora ele pareça não ter “magia” nenhuma.

Jai perdeu o marido, Randy Pausch, para o câncer de pâncreas, com três crianças pequenas para cuidar. Randy, que foi professor de Ciência da Computação, Interação homem-computador e Design na Carnegie Mellon University, foi diagnosticado com a doença e pôde, no curto período que teve de “sobrevida”, organizar a vida de sua mulher para quando ele não estivesse mais aqui, em um futuro próximo. Além disso, Randy teve a oportunidade de escrever um livro, chamado “A lição final” (do qual ouvi falar muito bem e pretendo ler em breve), dar mais palestras motivadoras e ensinar às pessoas a viver seus sonhos de criança. Ele também teve tempo de realizar alguns dos seus, sabendo que não estaria aqui para realiza-los em outro momento.

Dentre todas as palestras que ele ministrava, há uma que se sobressai, quando ele sabia que, muito provavelmente, seria sua última. Ela foi transmitida em diversas mídias e assistidas por muitas pessoas. (Mais pro final do vídeo, ele convida as 500 pessoas presentes a cantarem parabéns à sua esposa, que estava de aniversário no dia anterior. O momento é curtinho, mas emocionante!) O vídeo da palestra está disponível no YouTube; ele tem mais de uma hora de duração, mas se você quiser assistir (não tem legendas) é só clicar aqui.

resenha do livro sonhe maisA capa desse livro foi o que me chamou a atenção. Ao vivo, os efeitos do papel a tornam ainda mais bonita.

De forma geral, o livro conta toda a vida que Jai teve com Randy, desde seu triste diagnóstico até alguns anos depois de sua morte, quando ela nos conta como conseguiu superar a dor da perda e seguir a vida. É um livro inspirador, emocionante e nos faz pensar em como nossa vida é frágil e pode se quebrar em um piscar de olhos. Há um ponto negativo no livro, que são as repetições: Jai contou várias vezes algum episódio, se repetiu em descrições e sentimentos, e escreveu demasiadamente sobre algum momento que não foi necessário. Então achei que sim, o livro é muito bom, muito bem escrito e fácil de ser lido, mas pode irritar em suas partes repetitivas.

Apesar de esse ser um livro indicado para as pessoas que perderam alguém ou para quem exerce a difícil tarefa de cuidador, acredito que pode ser muito útil e até “um tanto didático” para aquelas que não se encaixam neste contexto, mas que querem se sentir, de alguma forma, melhor, ou conhecer uma bela história de esforço, doação e superação.

POSTS RELACIONADOS

18 comentários

  1. Responder

    Amanda Melanie

    03/11/2013

    Eu tenho esse livro, mas o interesse por lê-lo era pequeno. Porém, lendo sua resenha, fiquei com vontade de ler.
    Sei que não é fácil (sobre)viver nessa situação e acho que ler um livro verídico sobre esse assunto, realmente, nos faz pensar.
    Obrigada pela indicação. Parabéns pela resenha.

    Beijos

  2. Responder

    alice aguiar

    03/11/2013

    acho que fui uma das poucas q não curti esse livro sabe D:

  3. Responder

    Mel lima

    03/11/2013

    Oh que lindo.. Algo me diz que é um tipico livro de deixar nó na garganta * [cry]

  4. Responder

    Mayara

    03/11/2013

    Esse livro deve ser muito bom! Vou inserir na minha lista de livros para 2014. Obrigada pela dica [wink]

  5. Responder

    Barbara * Sempre Charmosas

    03/11/2013

    Que história … [heart]
    Adorei sua resenha … realmente nossa vida é frágil, e temos que agradecer sempre a oportunidade de estarmos aqui com as pessoas que amamos!
    Bjus

  6. Responder

    André

    03/11/2013

    É, repetição é TRISTE pra leitura rsrsrs, mas dá pra ver que a intenção do livro é boa e, como a autora fala de si mesma, seus sentimentos, suas perdas e seu meio de superação, ´dá pra respeitar e encarar. Gostei. Se cair na minha mão, lerei rsrs

  7. Responder

    Fabiola Luz

    03/11/2013

    [heart] Eu amo a história do Randy e li seu livro. Estou louca pra ler esse e saber como foi a vinda dela após a perda do marido e com os filhos pequenos pra criar. Também já perdi pessoas próximas e sei como é difícil superar.
    Beijos!!!
    http://literaturaeeu.blogspot.com.br/

  8. Responder

    Mirelle

    03/11/2013

    Oi Gabi, ganhei esse livro num sorteio e estava bem curiosa para saber sobre como ele era. Deixei ele um pouquinho de lado, pois imagino ser bem triste, e também porque fiquei receosa sobre como a autora contaria a sua história. Se seria algo parecido com uma ficção, gostosa de ler, ou se seria mais para uma biografia meio arrastada, sabe? Bom, de qualquer forma, valeu pela dica :o) Beijão, Mi

    http://www.recantodami.com

  9. Responder

    Gladys Sena

    03/11/2013

    Deve ser muito emocionante essa leitura…

    Te espero lá no meu cantinho, =D

    http://meuhobbyliterario.blogspot.com.br/

  10. Responder

    tainá damico

    04/11/2013

    Já tinha visto este livro, mas não tinha parado para ler uma resenha tão boa! [smile]

  11. Responder

    Mary anne

    04/11/2013

    Que lindoooo! Esse livro parece ser fascinante. Mal posso esperar para ler. Ótima resenha, Gabi *-* [love]

  12. Responder

    Maíra

    05/11/2013

    CARAAAA, que capa LINDA *–*

    que demais esse livro gabi, ele me lembra só pelo fato dessa coisa de doença, o culpa é das estrelas, a história é inda e eu concordo com você, mesmo pra quem nunca perdeu alguém querido ou é cuidador, a gente precisa de ler esse tipo de livro, e ver que a vida é bem mais do que pensamos né? *-*
    como sempre, resenha linda *–*

    beijos :*

  13. Responder

    Thainara Alves

    05/11/2013

    Achei interessante sua resenha, e me interessei também, por já passar por isso.. Mais ou menos. Minha vó tinha uma doença, da qual não me lembro o nome, da qual ela precisava sempre ter alguém por perto, cuidando. Mesmo não estando la perto dela 24h, passei muito tempo ajudando ela e quando ela morreu, óbvio, abalou todos da família..
    Caso eu consiga, lerei esse livro logo, pois gostei.

  14. Responder

    Helloise

    05/11/2013

    Não consigo ler nada muito triste, [dead]

  15. Responder

    Luna Grilli

    06/11/2013

    Livros, assim, que interagem com o leitor tanto por vídeos quanto por outros livros fazendo como se o personagem fosse real é um livro que me chama MUITO a atenção. Eu gostaria muito de ler mesmo. Parece interessante depois de sua resenha e vamos falar sério: a capa do livro é bem tentadora! Ainda tem meu verbo favorito – minha base de vida – na capa: Sonhar. Então tem de tudo para eu ler…
    E sempre que eu estou tendo um dia/semana/mês/ano horrível, sei que é bom recorrer a alguém, e recorrer a um livro é melhor ainda! Se livros fictícios salvam essa situação, imagina um livro FEITO para a ocasião específica? Perfeito!

    Já adicionei no meu skoob e espero lê-lo em breve! Valeu, Gabi! Adorei a resenha, beijinhos.

  16. Responder

    Talita Ramos

    11/11/2013

    Esse livro é tão lindo, e a capa então, sensacional… Irei comprar ele brevemente… [wink]

  17. Responder

    Carolina Scopel

    15/11/2013

    Emocionante, quero muito ler!! [heart] [happy]

  18. Responder

    Deborah alexandrias

    29/11/2013

    Sua resenha ficou linda Gabi, mais o livro não gostei muito, o enredo não faz muito o meu tipo de livro preferido. bjss!!

ESCREVA UM COMENTÁRIO