Posts da tag

3 estrelas

Mark B. Mills – Esperando por Doggo

Publicado em 29.01.17
esperando por doggo

Esperando por Doggo
Um homem. Um cachorro. Um grande amor.
Mark B. Mills
Editora Novo Conceito, 2015

Dan achava que tinha uma vida feliz com Clara, mas, de uma hora para outra, ela desaparece inesperadamente de sua vida, deixando para trás apenas uma carta de despedida e um cachorro. A pequena criatura é incomum e sequer tem um nome definitivo, ele é simplesmente chamado de Doggo. Agora, Dan tem a missão de devolver Doggo, e, ao mesmo tempo, encontrar um novo emprego. A primeira missão parece ser fácil, a segunda, nem tanto. Com o passar dos dias, Dan começa a desfrutar da companhia de Doggo e não tem coragem de abandoná-lo. De forma singela, mas significativa, a presença do pequeno cão ajuda àqueles que estão ao seu redor. Doggo acaba tornando-se muito mais que um amigo de quatro patas, transforma-se em uma verdadeira fonte de inspiração para o trabalho e para a vida de Dan.

As primeiras 30 páginas de Esperando por Doggo me cativaram. Eu adoro livros com cachorros, então imaginei que este seria mais um xodózinho na minha coleção. Porém, logo depois dos primeiros capítulos, a história começou a tomar um rumo um pouco diferente. E, de certa forma, acabei me decepcionando um pouquinho. x(

A história começa com uma carta de despedida de Clara, endereçada ao seu namorado Daniel. Ela foi embora, ninguém sabe para onde, e só deixou um cachorro para Dan. Um cachorro bem feio, coitado, que na verdade ele nem queria. Foi ideia de Clara ter um cachorro. Então, na manhã seguinte, quando Dan o leva de volta ao canil, ele não consegue deixá-lo lá. E assim é o início de uma amizade – uma amizade que Doggo parece não aprovar e Dan apenas tenta fazer acontecer. Mas mesmo assim, é um começo.

Dan trabalha no ramo da publicidade, e em meio a todo esse caos em sua vida pessoal, ele também inicia em um novo emprego em uma pequena agência. Então, a partir disso começamos a ter conhecimento sobre seus colegas de trabalho, os cases em que ele precisa trabalhar e, principalmente, a sua colega de criação, Edie. Mas não é só isso: o leitor acompanha uma série de intrigas envolvendo o meio corporativo, como tramas envolvendo ciúmes e inveja, traições, intrigas e muito mais. Enquanto tudo isso acontece, Doggo acaba ficando um tanto em segundo plano, até os últimos capítulos do livro, quando ele volta à cena.

É verdade que Dan sempre envolve Doggo em tudo o que faz, e até o leva para o trabalho todos os dias, onde ele se torna o mascote de todo o pessoal da agência. Porém, o que me incomodou foram tantas coisas extras que aconteceram e que tiraram o foco do cachorro. Além disso, muitas vezes eu me perguntei o que o título tinha a ver com a história toda; no final esse mistério é solucionado, mas achei tudo uma coisa pequena demais, sem sentido demais para ter a honra de ser título.

A escrita do autor é também um pouco estranha – só porque não achei palavra melhor pra descreve-la. Muitas vezes, ele vai e vêm em pensamentos do personagem principal, e eu me perdia, sem saber o que estava acontecendo ali. Não posso dizer que ele escreva mal, mas não posso dizer que o estilo me agradou.

O livro tem uma premissa boa, a história não é ruim, mas achei que ficou mal feita. O foco poderia ter sido mais o Doggo, pois a história dele, e somente dele, poderia ganhar muito mais o meu coração, se fosse melhor desenvolvida. Então, tenho uma dica para quem tem interesse em ler: não se deixe levar pelo título, como eu fiz. Não imagine que seja uma busca por Doggo ou que estejam esperando algo dele, de fato. Leia sem pretensões, esperando apenas a história de um cara que está tentando se achar na vida.

Aviso aos que adoram cachorros mas não suportam ler livros em que eles sofrem (como eu): leiam sem medo. Nada de mal acontece ao Doggo, não precisam se preocupar. :)

Gabi Orlandin
Post escrito por: Gabi Orlandin

Bruna Vieira – Depois dos quinze

Publicado em 23.01.17

Depois dos quinze
Quando tudo começou a mudar
Bruna Vieira
Editora Gutenberg, 2012

Bruna Vieira tem 18 anos, é colunista da Revista Capricho e dona de um blog chamado Depois dos Quinze. Começou a escrever porque descobriu que o amor da sua vida era na verdade o amor de uma das centenas de fases que ela já viveu. Desde então, com a ordem das palavras escritas e compartilhadas nas redes sociais, Bruna superou a timidez, viajou para a Europa, fez duas tatuagens, mudou de vez para São Paulo e tornou-se uma das adolescentes brasileiras mais influentes da internet com milhares de fãs-leitoras-amigas-seguidoras. Nesse livro você encontra uma mistura de histórias, desabafos e segredos de uma garota que nasceu no interior, ama animais, usa boinas coloridas e ainda acredita no amor simples e verdadeiro.

Imagino que todos vocês devem conhecer a Bruna Vieira. Porém, para quem viveu no mundo da Lua nos últimos anos, a Bruna é a blogueira do Depois dos Quinze, blog que nasceu fruto de um pé na bunda – de forma bem direta mesmo. A verdade é que a moça, lá da cidade de Leopoldina, interior de Minas Gerais, estava tão desiludida com o amor, que precisava de um lugar pra escrever textos e desabafar o que ia em seu coração. Alô blogueir@os, quem se identificou? ;P Foi assim que surgiu o Depois dos Quinze que, alguns anos depois, se revelaria a sua fonte de renda e a origem de tantas mudanças em sua vida.

Quando a Bruna de mudou pra São Paulo, muitas coisas começaram a acontecer, inclusive a oportunidade de escrever seu primeiro livro de crônicas, intitulado simplesmente de Depois dos Quinze, pela editora Gutenberg – a mesma que publica sucessos de Paula Pimenta, por exemplo. Eu conheci a Bruna na Bienal do livro do Rio em 2013 e ela é uma fofa. *-* Tive seus dois primeiros livros autografados, que estavam guardados na minha estante até hoje, quando finalmente peguei o primeiro pra ler.

O livro é escrito para meninas e composto de crônicas curtas – somente a última é bem mais longa, e conta uma história mais complexa – e geralmente eles giram em torno de garotos, adolescência e esse período da vida em que os jovens estão em dúvida sobre tudo na vida. Um ponto positivo do livro é que ele é rápido de ler. Como são contos, lemos um após o outro, e quando nos damos conta, já se foram várias páginas. Porém, o ponto negativo fica por conta da superficialidade de todos os contos.

Não me entendam mal, eu li com 25 anos e pode ser que, por este motivo, eu não tenha me identificado com as crônicas escritas pela Bruna. Pode ser que uma menina mais nova, de seus 15 anos, vai identificar com o que está naquelas palavras porque ela está vivendo aquelas situações. Porém, eu compartilho a mesma opinião da minha irmã, que quando leu tinha seus 18 anos: as crônicas são rasas demais e não dizem muita coisa. Seria interessante se a Bruna alterasse um pouco os assuntos, pois ler tantas crônicas de meninas sofrendo pelo garoto que as fez sofrer é um tanto… sofredor. :|

Acho que a Bruna tem uma mão incrível para a escrita, mas falta ainda um pouco de amadurecimento para que ela consiga, digamos, seguir uma linha de pensamento mais clara. Acho que ela escreve com muita sinceridade, com toda a alma e coração, mas é justamente isso que, talvez, atrapalhe. É difícil acompanhar a linha de raciocínio, pois às vezes não consigo enxergar aonde ela quer chegar. Não vou dizer que o livro não é bom; ele é, para o seu público alvo bem específico. Se você é uma menina de 14, 15 anos e está sofrendo por um menino que ainda ama, talvez este livro te coloque pra cima e te faça enxergar seu próprio valor. ;)

Gabi Orlandin
Post escrito por: Gabi Orlandin

Livro de marcar filmes

Publicado em 06.07.16
Resenha Livro de marcar filmes

Livro de marcar filmes
Seu diário de viagens na telona
Increasy Consultoria Literária
Editora Verus, 2016
200 páginas

Saraiva

Muito mais do que uma simples lista de recordações, o Livro de marcar filmes traz sugestões e também propostas que vão agitar os fãs de cinema! A ideia aqui é criar um registro de experiências cinematográficas e descontrair esse tema tão democrático e que desperta tantas paixões, sem a pretensão de ser um manual técnico. De Hollywood a Bollywood, passando pelas produções latinas, europeias e asiáticas, a ideia é curtir o maior número possível de longas, se desdobrar em maratonas e reconhecer a beleza de cada obra, mesmo das mais diferentes. O Livro de marcar filmes é um lugar para anotar os filmes a que assistiu em diversas categorias, aqueles que conquistaram o seu coração e os que ainda quer ver, enquanto descobre os premiados, que nenhum cinéfilo pode deixar passar.

Você viu a minha resenha do Livro de marcar livros? Se sim, que ótimo; se não, corre lá dar uma espiadinha e depois volta aqui. Porque hoje, senhoras e senhores, é dia de cinema! :) Vamos falar sobre o segundo livro dessa série, que é dedicado inteiramente aos filmes que mais amamos. Chegou a hora de colocar as suas críticas e emoções cinematográficas da telona no papel. Vem comigo!

Resenha Livro de marcar filmes

Resenha Livro de marcar filmes

Resenha Livro de marcar filmes

A ideia do livro é que ele seja o seu guia durante o tempo que for (isso vai depender se você assiste muitos filmes ou não!), e guarde recordações e anotações dos filmes que você viu, que você quer ver, e ainda te dá sugestões para assistir – dos clássicos aos blockbusters. Se você é alguém que, sempre que vê um filme, quer comentar algum detalhe ou deixar registrada a sua opinião, então você precisa desse livro. Na minha opinião, às vezes é preciso anotar algumas coisas em lugares físicos e palpáveis pra poder ver depois. E esse livro serve exatamente pra isso!

O livro vai iniciar narrando a sua vida através do cinema: registre nele o primeiro filme que você viu (ou o primeiro que você lembra!), os favoritos da infância, da adolescência e, por que não, os personagens que a gente fingia ser! Todo mundo fingia, por um momento, ser algum personagem de cinema!

Na continuação, você encontrará a lista de todos os filmes ganhadores do Oscar, desde 1929 até 2015, com espaço pra você acrescentar mais quatro anos. É filme pra caramba! Porém, tenho que admitir que vi pouquíssimos dos que fazem parte da lista. Dois deles são O Silêncio dos Inocentes e Titanic (ok, quem nunca viu?) de 1992 e 1998, respectivamente. Viu, já tenho alguns pra riscar da lista! :)

E não para por aí! Se você curte aqueles filmes não tão falados, mas que são ótimas produções, pode conferir a lista dos ganhadores do francês Palma de Ouro ou mesmo dos brasileiros Grande Prêmio do Cinema Brasileiro e do Festival de Gramado!

Mostrar mais

Gabi Orlandin
Post escrito por: Gabi Orlandin

Verus Editora – Meu livro de perguntas

Publicado em 03.06.16
Meu livro de perguntas Editora Verus

Meu livro de perguntas
Increasy Consultoria Literária
Editora Verus, 2015
144 páginas

Submarino Saraiva

Descubra tudo sobre seus amigos! O Meu livro de perguntas traz mais de cem questões divertidas e instigantes para você responder e depois repassar entre os amigos. Segredos, sonhos, gostos, desgostos… Este é o lugar para você revelar tudo isso e mais um pouco, além de descobrir mais sobre aquela pessoa especial. Mas lembre-se: o que entra no Meu livro de perguntas fica no Meu livro de perguntas!

Se vocês têm mais ou menos a minha idade (25 anos), talvez se recordem daquela moda dos “questionários” que fazíamos na escola e entregávamos para os colegas responderem. Eu me lembro que, uma vez, todas as meninas da minha turma tinham um desses, então é claro que eu queria ter um também. Comprei um caderno, escrevi uma pergunta por página e comecei a entregar para os amigos responderem. Eu deveria ter guardado essa recordação, imagina quantas relíquias (ou nem tanto!) devemos ter escrito. Com 13, 14 anos, o nosso mundo era: escola, meninos, festas… ah, tanta coisa diferente de hoje em dia, não é mesmo?

Meu livro de perguntas Editora Verus

Foi com essa ideia em mente que a Verus Editora lançou o Meu Livro de Perguntas, indicado para as meninas que estão em idade escolar e querem conhecer todos os segredos dos seus amigos – é o que o subtítulo promete. Nele, temos várias seções com perguntas prontas (falarei mais sobre elas logo mais), além de haver um pouco de espaço no final para criar perguntas próprias. E o legal é que quem cria também responde – assim, quem cria revela seus segredos, incentivando os amigos a fazerem o mesmo. São 10 respostas, mais a da dona do caderno, que é sempre a primeira.

A diagramação não deixa nada a desejar: todas as páginas são impressas em preto e rosa, pautadas e com ilustrações que têm relação com a pergunta de cada página. Além disso, as bordas do livro são arredondadas, lembrando um caderno ou um Moleskine, o que é bem conveniente. O que deixou um pouco a desejar, na minha opinião, foi a capa. O interior do livro é todo em ilustrações pretas e rosas, então acho que a capa poderia ter seguido essa mesma ideia. Também acho que, por ser uma atividade muito manuseada por várias pessoas (pois o caderno passa de mão em mão para ser respondido), ele poderia ser em capa dura. Mas é só a minha opinião. Por dentro, ele é perfeito. :)

Meu livro de perguntas Editora Verus

Meu livro de perguntas Editora Verus

Mostrar mais

Gabi Orlandin
Post escrito por: Gabi Orlandin

Livro de marcar livros

Publicado em 19.02.16
Resenha Livro de marcar livros

Livro de marcar livros
Seu diário de aventuras literárias
Increasy Consultoria Literária
Editora Verus, 2015
200 páginas

Saraiva

Esta é a sua agenda de leituras! Um lugar para anotar todos os livros que você leu, separá-los por categorias e organizar suas metas de leitura, tudo isso enquanto enfrenta desafios estimulantes e divertidos.
Apresentando as mais variadas listas e propondo uma jornada literária diversificada e ousada, o Livro de marcar livros é bem mais que uma experiência interativa: é também uma timeline dos seus hábitos literários e um espaço para planejar todas as suas próximas aventuras literárias, com a incrível possibilidade de compartilhar tudo isso com seus amigos.
Não fique de fora! Embarque no #livrodemarcarlivros, navegue pelos desafios e delicie-se com o prazer da leitura!

Livro de marcar livros é um diário que muitos leitores vão adorar! Organizado por Increasy Consultoria Literária e publicado em 2015 pela editora Verus, selo da Record, essa obra é aquela que você vai usar como guia de suas leituras durante um ano, ou um período qualquer que você estipular. A ideia é usar a criatividade para registrar as suas leituras e guardar essa registro para sempre. Mas como assim “usar a criatividade”?

Resenha Livro de marcar livros

Resenha Livro de marcar livros

Resenha Livro de marcar livros

Este guia não foi pensado somente para registrar os livros de forma aleatória. Ele possui diversos capítulos em que você pode marcar todos os tipos de livros que, de alguma forma, entraram em sua vida. Alguns desses capítulos são: livros favoritos, que decepcionaram, indicações de amigos ou celebridades, aqueles com personagens marcantes, para ler em dias tristes, para ler apaixonado, autores preferidos, livros que ganharam adaptações para o cinema, para ler no verão ou inverno, nacionais, livros que dão uma descarga de adrenalina, desejados, emprestados, que ganhamos de presente, entre muitas outras classificações. Além de tudo isso, este diário também possui listas dos clássicos premiados (Nobel, Pulitzer, Jabuti e Man Booker), em que você pode “flegar” se já leu ou quer ler.

Ou seja: além de ser um diário onde você anota as suas leituras com observações e notas, também é um livro que lhe instiga a conhecer novas obras, como clássicos e estilos que você, normalmente, não leria. E o resultado? Certamente é um ano de leituras muito abrangentes, incríveis e que você poderá lembrar pra sempre através das anotações neste caderno.

Mostrar mais

Gabi Orlandin
Post escrito por: Gabi Orlandin
Subir!