Tahereh Mafi – Estilhaça-me, volume 2: Liberta-me

Resenha do livro Liberta-me

Liberta-me
Trilogia Estilhaça-me, volume 2
Tahereh Mafi
Editora Novo Conceito, 2013
444 páginas

Submarino Saraiva

Abandonada à própria sorte, impossibilitada de tocar qualquer ser humano, Juliette vai procurar entender os movimentos de seu coração, a maneira como seus sentimentos se confundem e até onde ela pode realmente ir para ter o controle de sua própria vida. Uma metáfora para a vida de jovens de todas as idades que também enfrentam uma espécie de distopia moderna, em que dúvidas e medos caminham lado a lado com a esperança, o desejo e o amor.

Li Estilhaça-me há três anos, e só agora resolvi continuar essa série que ganhou cinco estrelas e um coração de favorito logo no primeiro volume. O problema era que eu não me lembrava de grande parte da história, principalmente do final, e tive que reler rapidinho e “por cima” todo o primeiro livro pra poder continuar. UAU, isso já me empolgou muito para a continuação!

Porém, antes de Liberta-me, eu li o e-book, considerado o volume 1.5, chamado Destrua-me, que pode ser baixado sem custo em várias lojas online (adquiri o meu pela Amazon). Em poucas palavras, para dar-lhes um apanhado geral, o e-book conta uma parte da história pela versão de Warner, o vilão por quem é difícil não se apaixonar. Não é um livro obrigatório para a série, mas é curtinho, rápido de ler, e acho que vale a pena por mostrar a história através de outro ponto de vista.

Resenha do livro Liberta-me

Nessa trilogia conhecemos Juliette Ferrars, uma protagonista um tanto diferente, pois seu toque é letal. Antes de conhecer seus poderes, ela acidentalmente matou um menininho em um supermercado e, desde então, viveu anos indo a consultórios psiquiátricos e diversos lugares à procura de uma cura, até que seus pais resolveram abandoná-la à própria sorte em um manicômio. Se passaram 264 dias em uma cela escura com nada além de uma pequena janela. Porém, não teria muito o que ver do lado de fora, uma vez que a raça humana destruiu o mundo que costumava existir. As árvores secaram, os animais morreram e os pássaros não voam mais; o céu está sempre da cor errada e as estações nunca estão corretas. O Restabelecimento foi eleito pela população como a esperança que eles buscavam, mas tudo o que eles fizeram foi privá-los de toda a vida que conheciam, jogando-os para viver em containers de áreas regulamentadas e controladas.

Depois que Adam entrou na cela de Juliette, e depois que seu propósito ali ficou provado bem diferente do que ela imaginou ser, o mundo virou de cabeça para baixo. Ela se viu protegida de Warner, o comandante do setor 45 que quer usar seus poderes em benefício próprio – que não são nada bons. Porém, Juliette não quer matar pessoas, ela não quer ter que tocar em seres humanos e ver o estrago e os gritos e a morte. Ao final do primeiro livro, Juliette e Adam conseguem escapar da base, encontram-se em um local protegido no subsolo, e ela percebe que não é a única pessoa do mundo a possuir poderes.

Em Liberta-me, a guerra é iminente. Escondida no subsolo do Ponto Ômega, a base das pessoas que lutam contra o regime do Restabelecimento para trazer o antigo mundo de volta, Juliette aprende a controlar seus poderes e ser uma integrante daquele grupo. O livro é bastante focado em seu relacionamento com Adam e no grande problema existente em não poder ser tocada. Adam costumava poder tocá-la, mas isso diminui drasticamente sua energia. Ao mesmo tempo em que tenta não machucar os sentimentos do garoto que ama ao rejeitá-lo para protegê-lo dela mesma, Juliette se vê pensando muito em Warner, o vilão odiado por todos e que não pensa duas vezes ao atirar em alguém que descumpre suas ordens. Porém, não seria Warner muito parecido com ela mesma? Abandonada e rejeitada pelos pais, forçada a viver uma vida que não era sua? Liberta-me é cheio de revelações que mudarão o rumo dessa história.

Resenha do livro Liberta-me

Como eu disse, o livro desenvolve-se muito nos sentimentos de Juliette e, ao contrário do que possa parecer, ele não é cansativo ou parado, porque a escrita da autora dá um movimento autêntico e original à narrativa. Fazendo uso de uma linguagem quase poética, Tahereh Mafi risca palavras e frases, esconde algumas vírgulas e escreve de forma que o leitor sinta o desespero da personagem. A leitura é muito rápida por isso.

O final deste livro obriga o leitor a continuar. A guerra está acontecendo, Juliette é refém sem saber o que querem dela, não sabe sobre seus amigos e está em posse de um coração dividido dilacerado. Porém, com certeza a protagonista está mais forte. Ela finalmente está pronta para lutar. Juliette é aquela personagem que todos amamos: decidida, porém um pouco cabeça dura. E quem não é?

O próximo e último livro da trilogia chama-se Incendeia-me e, antes dele, temos o e-book Fragmenta-me (também disponível gratuitamente na Amazon). Simplesmente não sei o que esperar do próximo volume. Tudo está devastado. O que vai acontecer?

POSTS RELACIONADOS

7 comentários

  1. Responder

    Suzzy Chiu

    24/06/2015

    Hello!!!
    Aiiii, eu to louca com essa série, é mto boa!
    Eu comprei o livro 1 e o 3, mas esse segundo está muito dificil de achar na capa nova.
    Inclusive os links q vc deixou da Saraiva e Submarino só tem a capa antiga.
    Qdo fiquei sabendo que ia virar série eu ameiiii a novidade.
    Vai ser mto bom!
    Bjus

    • Responder

      Gabi Orlandin

      24/06/2015

      Oi, Suzzy!
      Eu tentei procurar a capa nova desse segundo livro pra colocar aqui, mas não achei. E eu também tenho o livro com a capa antiga, mas a editora enviou “jackets” para pôr em cima, que é o que eu tenho nesse livro. Aí parece a capa nova. [smile]
      Vai sair série de TV? Eu não sabia! UAU, espero que não demorem pra lançar. #ansiosa heheh!
      Beijos.

  2. Responder

    Helio oliveira souza

    24/06/2015

    Li e gostei da resenha o livro e interessante

  3. Responder

    Isa

    28/06/2015

    Ain Gabi, eu estou louca pra ler essa série de livros. Faz bastante tempo na verdade.. E essas capas novas estão super bonitas. Tenho certeza que a editora arrasou na edição e como eu não ligo pra spoilers essa sua resenha do segundo me deixou com mais vontade ainda de começar a ler a série logo!

    • Responder

      Gabi Orlandin

      28/06/2015

      As capas estão maravilhosas, Isa! Pena que é difícil encontrar o livro 2 com a capa nova… O que eu tenho é uma “jacket” enviada pela editora para cobrir a capa antiga. Assim os três livros ficam no mesmo padrão. E a história vale a pena! 😀
      Beijos.

  4. Responder

    Fernanda Luz

    05/07/2015

    Só li o primeiro livro da série também, preciso ler o restante…estou num momento de terminar de ler as séries inacabadas que ficaram pelo caminho.

    • Responder

      Gabi Orlandin

      05/07/2015

      O problema de deixar séries pelo caminho é que a gente acaba esquecendo a história, né? Também tenho esses momentos de terminar séries, hehe! :*

ESCREVA UM COMENTÁRIO