Navegando pela tag

bienal 2012

  • 22ª Bienal Internacional do Livro de SP – parte 2

    28.08.2012

    Está no ar mais um vídeo da Caixinha de Correio! Esse é o de número 14 e é especial com os livros da Bienal de SP. Espero que gostem e vejam, logo abaixo, várias fotos das comprinhas e dos blogueiros que encontrei nesse final de semana na Bienal :)

  • Lucinda Riley – A casa das Orquídeas

    15.08.2012

    Sinopse: Quando criança, a pianista Júlia Forrester passava seu tempo na estufa da propriedade de Wharton Park. Agora, recuperando-se de uma tragédia na família, ela busca mais uma vez o conforto de Wharton Park, recém-herdada por Kit Crawford, um homem que também tem uma história triste. No entanto, quando um antigo diário é encontrado durante uma reforma, os dois procuram a avó de Júlia para descobrirem a verdade sobre o romance que destruiu o futuro de Wharton Park.

  • Fernanda Saads – Do seu lado

    07.08.2012

    Sinopse: Após um longo tempo de terapia para se recuperar de um fora, Sarah parece estar bem. O problema é que no fundo ela vive fantasiando o dia em que esbarra com Bruno na rua e: pimba! Ela está linda e radiante e ele percebe a mancada que deu. Seus planos são simples: reconquistar Bruno e depois dar o troco que ele merece. Mas o destino lhe prega uma peça quando ela visita um novo cliente, e lá está ela de frente para o seu antigo amor, que parece mais irresistível do que nunca! Enquanto isso, seu melhor amigo, Igor, sempre presente e irritantemente perfeito, não suporta vê-la cair nas garras do bonitão outra vez. Sarah terá que lutar contra os próprios conceitos para descobrir o verdadeiro sentido do amor.

  • Maria Fernanda Guerreiro – A filha da minha mãe e eu

    04.08.2012

    Sinopse: Sensível e tão real a ponto de fazer você se sentir parte da família, A filha da minha mãe e eu conta a história do difícil relacionamento entre Helena e sua filha, Mariana. A história começa quando Mariana descobre que está grávida e se dá conta de que, antes de se tornar mãe, é preciso rever seu papel como filha, tentar compreender o de Helena e, principalmente, perdoar a ambas. Inicia-se, então, uma revisão do passado – processo doloroso, mas imensamente revelador, pautado por situações comoventes, personagens complexos e pequenas verdades que contêm a história de cada um.