Moda

Beleza

Bem-estar

Clarice Freire – Pó de Lua

Eu não sou fã de livros de poesias, confesso, mas as palavras soltas de Clarice Freire, sua graça e serenidade me pegaram desprevenida, me fizeram sorrir à toa e imaginar um mundo de possibilidades para o que antes eu via quadrado.

Pó de Lua

Autoria:
Clarice Freire

Editora:
Intrínseca

Lançamento:
2014

Páginas (nº):
192
Com apenas 26 anos, Clarice é filha de Wilson Freire, parceiro do compositor Antônio Nóbrega, e cresceu rodeada por artistas. Ela própria compõem letras de músicas e toca violão. Não é à toa que conseguiu encantar o público com a delicadeza de seus pensamentos, seu humor sutil e o traço despretensioso, que combina desenhos e fragmentos de palavras. Seu primeiro livro apresenta a evolução do trabalho da artista na internet, revelando novas facetas de sua fértil imaginação em peças inéditas carregadas de emoção e beleza. A obra segue o formato dos cadernos moleskine em que Clarice acostumou-se a exercitar sua criatividade. Inspirada pelas quatro fases da lua – minguante, nova, crescente e cheia –, ela trata em frases concisas e certeiras de sentimentos como a saudade, o medo, a paixão e a alegria, sempre em sua caligrafia característica, enfeitada com ilustrações singelas.

Clarice é mestra em juntar palavras, montar estruturas e versos que, na verdade, dizem muito mais do que há na página impressa. A verdade por trás do que ela diz pode ser simples, pode ser inquietante, mas sempre é irrefutável – ao menos para mim. Nós nos identificamos com o que ela diz de maneira simplória, como se aquilo que está nas palavras sempre esteve em nós, só que escondido.

resenha do livro pó de lua

Eu me tornei fã das letras, dos traços, dos desenhos e da emoção contida nas formas da autora. Ela faz uma página mais bonita do que a outra e, além de nos encantarmos com a escrita, também nos enche os olhos o colorido e a estrutura bonita das palavras. Sem esse adendo, que na verdade é o que faz Clarice ser quem ela é, talvez as palavras dela não fossem tão conhecidas e queridas por todos. O que a tornou sem igual é justamente esse modo único, diferente e singular com o qual ela forma suas poesias, criando arte. A arte, que nasce com a criatividade, ganha asas e vai para o mundo.

resenha do livro pó de lua

As poesias ganham vida através de uma diagramação pra lá de linda: composto em forma de um moleskine, o livro tem cantos arredondados e é cheio de páginas coloridas, como se feitas ali mesmo, à mão, com uso de nanquim, aquarela e lápis de cera. Clarice Freire e a editora Intrínseca fizeram de um grupo de lindos versos um livro para se guardar sempre, e ler aqui e ali, de vez em quando.

resenha do livro pó de lua

É preciso um tempo para absorver as palavras que a autora imprime nessas páginas; mesmo sendo uma leitura pra lá de gostosa e fácil, eu recomendo que você pare alguns minutos e pense sobre o que você acabou de ler. Alguns versos pedem mais nosso tempo, outros pedem menos. Não adianta ler por ler, sem compreender; é preciso ver que há mais naquelas palavras do que parece. Que o verso, algumas vezes, quer dizer mais.

Um dos meus versos favoritos. ❤︎

Pó de Lua despertou em mim diversos sentimentos: alegria, o primordial, que desde o começo despertou em mim um sorriso a cada página virada; a identificação que, como falei, é imediata e espantosa; a reflexão, que é sobre pensar mais nas coisas mundanas e cotidianas… Além de tudo, me desperta a vontade de colocar o coração pra fora, expor as minhas palavras ao mundo como ela faz e ser uma pessoa mais livre, voar e voar. Como a autora diz, quero criar asas, e não raízes.

Comente este post!

  • Débora Cristina

    Esse livro é muito fofo! [love] Bem no meu estilo, e no estilo do seu blog também Gabi!!!
    Ganhar asas!! [heart] [heart]

    responder
  • Juh Claro

    Dei uma boa folheada no livro quando vi na Saraiva e achei uma graça, porém não me despertou ~tanta~ curiosidade assim por ter achado muito “Eu me chamo Antonio” :S Apesar de achar o interior dele muito lindo, por conta da diagramação e o estilo moleskine, não é um livro que está no topo da wishlist, mas com certeza está nela haha

    Beijo!

    responder
    • Gabi Orlandin

      É bem parecido com o livro do Antônio sim, Juh, mas achei o da Clarice mais feminino, mais delicado. Sabe? Gosto muito mais do estilo dela.
      Beijos.

      responder
  • Andressa Oliveira

    Oi Gabi, me apaixonei por esse livro só de ler sua resenha. Não costumo ler poesias mas a diagramação e a forma com que a autora trabalhou em cima delas me encantou e fiquei curiosa para ler. Espero ter esse livro em mãos em breve rs.
    Beijos

    responder
  • Lari

    Gabi, não sei em qual morro de amores primeiro: por esse layout LINDO ou pelo Pó de Lua *-* que tom de rosa delícia <3
    Meu, estou apaixonada pela tipografia, estilo das letras e a poesia do inverno friorento! Muita lindeza pra um livro só =)

    responder
    • Gabi Orlandin

      Ah, Lari! Os seus layouts são sempre maravilhosos, adoro eles. Por isso, fiquei feliz que tenha gostado do meu *-*
      Pra gente, designers, esse livro é um amor. Só coisa linda. Você vai amar.
      Beijos.

      responder
  • Stephanie

    Estou doida para ler esse livro (quem sabe eu não ganho *sonho*).
    Animei ainda mais para ler com a sua resenha e as fotos. O livro parece mais lindo do que eu imaginava!
    Beijos!

    responder
  • Bia Lima

    Awn! enho visto algumas resenhas desse livro e achado ele tão lindo! Bom já estou participando da promoção, se não ganhar em breve compro o meu, haha!

    Bjs

    responder
  • Fabiana Strehlow

    Ai, esse livro….
    Que fofura!
    Já estou lá participando!!

    Beijos!

    responder
  • Ray

    Ainn [smile]
    Adoro sorteios, mas gosto mais ainda quando vem uma resenha antes para deixar o gostinho de “também quero” hehe [heart]
    Muito Bom Gabi! [happy]

    responder
    • Gabi Orlandin

      E esse é sempre o meu objetivo, Ray: fazer as resenhas pra deixá-los com água na boca, hahaha! (quando o livro é bom, claro!)
      Beijo.

      responder
  • Mariana Oliveira

    Ain que gracinha. Fiquei com vontade de ter também <3
    Na verdade, eu já tive um desejo interno (beeem interno) em transformar meu sketchbook em algo assim, frases + desenhos + cor. Mas continua lá no interno.

    Bem fofo mesmo. Fiquei curiosa para ver o resto.
    E eu adorei o título + capa, chama a atenção.

    Já deu para entender que quero muito né? haha
    Beijos.

    responder
    • Gabi Orlandin

      Mari, entendo esse seu desejo de fazer o sketchbook, e depois ele ficar lá, parado. A maioria dos meus projetos são assim, ficam um tempo engavetados, e quem sabe, depois de um tempão eles ganham vida.
      Espero que a sua ideia saia da caixa também, é muito legal trabalhar em algo assim ;)
      Beijos.

      responder
  • Cami

    Esse livro é lindo!

    Quando vi ele na livraria nem imaginava do que se tratava, só tinha ido até lá porque estava bem estressada e com vários problemas. Aí peguei o livro e na parte de trás estava escrito apenas “Para tornar as coisas mais leves”, ou algo assim. Na hora comprei e não me arrependi!

    Como você, também não tenho muito contato com poesia, mas o livro da Clarice me conquistou. E realmente “aliviou” as coisas.

    Ótima resenha, como sempre, Gabi!

    Beixos e bom restinho de semana :)

    responder
    • Gabi Orlandin

      É bem essa a sensação, Cami, de que as coisas se aliviam. Tudo parece mais bonito quando a gente lê os versos da Clarice.
      Obrigada, fofa :)
      Beijos.

      responder
  • Carla Nascimento

    Caramba, eu vi anuncio desse livro em toda parte, mas não cheguei a ver nenhuma resenha ou foto, não sabia que por dentro ele era assim. Fiquei muito interessada em tê-lo agora, já me inscrevi. [heart]

    E respondendo o seu comentário do meu post dos looks:
    Te juro que vim até o Fluffy procurar um look seu, hahaha. Me mande sim, por favor, vou adorar te desenhar. [smile]

    responder
    • Gabi Orlandin

      O livro é mesmo lindíssimo por dentro! É um amor <3
      Te mandei e-mail ;)
      Beijos.

      responder
  • Dinha Vieira

    Que livro lindoooo! *-* Estou apaixonada! Também não sou muito fã de livros de poesia mas esse parece ser aqueles bem diferentes que a gente nem se imagina lendo mas acaba se apaixonando, né?! haha Já amei sem nem ler ainda ♥ Boa sorte pra mim no sorteio :P hahahahahahaha
    Beijo, Gabi ♥

    responder
    • Gabi Orlandin

      É bem isso, Dinha. Esse livro é lindo e a escrita da Clarice é apaixonante!
      Boa sorte no sorteio.
      Beijos.

      responder
  • Babi Lorentz

    Gabi, eu babei nesse livro desde que soube que seria lançado. Esse tipo de poesia me atrai de uma forma que não consigo explicar – tipo as do Eu Me Chamo Antonio. E olha que nem gosto de poesia… rs. Cheguei a olhar o livro na Bienal e fiquei louca por ele, mas acabei por deixar de lado por causa do valor. Ele vale cada centavo. As páginas estão mesmo lindas, todas coloridinhas, com um acabamento tão lindo que parece, mesmo, que a gente leva pra casa um moleskine da própria Clarice, feito a mão.
    Adorei a resenha. Você usou as palavras certas pra falar sobre o livro. <3
    Beijos.

    responder
    • Gabi Orlandin

      É muito difícil escrever uma resenha de um livro que a gente gosta muito, você sabe disso. Então, é muita alegria saber que consegui usar as palavras certas pra expressar o livro da Clarice. Ele é lindo e sim, vale cada centavo investido.
      Beijos.

      responder
  • Bruna Lombardi

    Oii.
    Amei a resenha,esse livro,a capa,as ilustrações,tudo nele e perfeito,necessito dele [heart]
    Vou participar do sorteio,tentar no mínimo neh?
    Beijinhos.

    responder
  • Carol Soledade

    Parece muito fofo, ele é todo lindo, todo caprichadinho, parece feito á mão [love] [love] [love]

    responder
  • Pamela Marloch

    Amei o colorido e a decoração do livro. Também não sou muito de poesias, pra mim nunca falam coisa com coisa, mas essas ai pelo que li nas fotos parecem fofas e combinam com cada personalidade. Achei bacana. http://milleguas.blogspot.com

    responder
  • Aline Ramos Costa

    Gabi mreu anjo, agora fiquei encantada pelo livro…que sensacional..não imaginava que ele seria assim.. Quando se fala em poesia, a gente pensa logo nos clásicos, neh???!! foi ótimo ver que eu estava enganada… Agora quero demais ter e ler esse livro.Parabéns pela resenha linda..

    bjs e fique com Deus

    responder