A Boa Sorte

A Boa Sorte
Fernando Trías de Bes & Álex Rovira
Editora Sextante, 2016
128 páginas

Você sabe qual é a diferença entre a sorte e a Boa Sorte? Se você sempre acreditou que a sorte é uma questão de acaso, esta história inspiradora vai lhe mostrar que ela nada tem a ver com um acontecimento fortuito e que cabe a nós criarmos as condições para que ela aconteça em nossa vida. A Boa Sorte começa com o reencontro de dois amigos de infância que não se viam havia 50 anos. Um deles se tornou muito bem-sucedido, enquanto o outro não soube aproveitar as oportunidades que teve. O segredo daquele que foi próspero sempre esteve em uma fábula que seu avô lhe contava quando era criança e que lhe serviu de guia ao longo dos anos.

Quando alguém “se dá bem” na vida, ou quando consegue aquela oportunidade espetacular, a gente costuma dizer: “teve sorte!”. Mas você já parou pra pensar que a sorte não vem do nada, que ela não cai do céu? Não é como apostar na mega sena hoje e ganhar aquela oportunidade incrível. Na verdade, tudo é recebido com muito esforço. Eu já havia refletido sobre isso antes, mas não da forma como os autores explicam neste livro.

Não se sinta sozinho, eu também sou dessas que costuma (ou costumava?) falar “fulano tem sorte”. Mas depois de ler esse pequeno livrinho – que dá pra devorar em um só fôlego – , eu mudei a direção dos meus pensamentos. Depois dele, acredito que pensarei duas vezes antes de alegar o sucesso de qualquer pessoa à pura e simples sorte.

livro a boa sorte

O livro conta a história de dois amigos de infância que se reencontraram quando tinham 64 anos. Um deles é bastante rico, enquanto o outro deixou passar várias oportunidades, e perdeu tudo o que tinha. Depois de uma breve conversa no banco de um parque, o mais rico contou uma história ao seu amigo, sobre a diferença entre a sorte e a Boa Sorte. Assim mesmo, com letras maiúsculas.

É uma fábula muito bonita e inspiradora, sobre o mago Merlin e um desafio: encontrar um único Trevo de Quatro Folhas em uma floresta gigantesca, que possui um solo árido, pedregoso e descuidado.

Não quero revelar muito sobre os ensinamentos do livro e sobre o desenrolar da fábula. Mas o que posso deixar registrado é que, de fato, não existe sorte sem oportunidade. E quem cria as oportunidades somos nós. Logo, quem cria nossa sorte somos nós mesmos, através do nosso esforço, trabalho, dedicação e atenção a todos os detalhes. Quem cria a oportunidade certa, recebe a Boa Sorte. E quem continua se esforçando para criar as oportunidades certas durante a vida, terá Boa Sorte durante a vida toda.

É uma história curtinha, de leitura super rápida e uma lição grandiosa. Certamente, este é um livro de cabeceira que o leitor terá como guia para o resto da vida.

POSTS RELACIONADOS

ESCREVA UM COMENTÁRIO

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.